domingo, 19 de fevereiro de 2012

O PLANO DE DEUS PARA VOCÊ É O VERDADEIRO CAMINHO DE FELICIDADE

"Tudo o que acontece na nossa vida, quando estamos unidos a Deus, contribui para o nosso bem".
A Palavra de Deus hoje é importantíssima e companheira eficaz para os momentos de maior necessidade de nossa vida. Como é feliz a pessoa que, tendo conhecimento dela, recorre a alguma passagem bíblica ao passar por alguma necessidade, porque ela nos mantém na verdade.

A pior coisa é quando estamos na escuridão e não sabemos por onde caminhar. Na hora da necessidade a maior alegria, esperança e consolo é a verdade, que nos conduz à liberdade e nos tira do sofrimentos. Essa passagem é uma bênção, uma graça e um tesouro sem medida.

Tudo o que acontece na nossa vida, quando estamos unidos a Deus, contribui para o nosso bem. E não precisamos ser pessoas perfeitas, sem erro, mancha ou pecado para estarmos unidas a Deus, pois se nós formos esperar ficar perfeitos e puros jamais iremos desfrutar dessa Palavra. Mesmo a pessoa mais santa nesta terra também peca todos os dias.

É pelo Espírito Santo que vencemos as aflições diárias. Em Deus e em Jesus você será um vencedor. O Senhor nos ouve. Ele ouve nossas súplicas, lamentos, sempre que recorremos a Ele, mas escolheu nos conduzir por um caminho mais perfeito, porém, mais dificil, o qual, apesar de parecer ser um mal, pode ser um bem.

Nós somos falhos, mas existem pecados que nos levam à morte e aqueles que não nos levam. Existem pecados que cometemos no dia a dia, mas que, com arrependimento, são curados. Existem pecados que não nos desligam de Deus, pois percebemos que continuamos ligados ao Senhor, rezando, recorrendo ao Senhor e, todas as vezes em que nos mantemos unidos a Deus pelo fio da oração, a Sua graça permanece em nós e tudo, absolutamente tudo, contribui para o nosso bem.

Tudo concorre para o nosso bem dentro do plano de Deus. Quando nós nos esmeramos em saber qual é o plano de Deus para a nossa vida e colaboramos para esse plano, tudo concorre para o nosso bem. Mas isso não limita nossa liberdade. Por que só seremos felizes à medida que correspondermos a um plano? Deus, que é cheio de amor e de misericórdia e nos criou, sabe qual plano nos fará feliz.

O plano de Deus para a sua vida é o verdadeiro caminho de felicidade e, qualquer desvio dele significará menos felicidade para você. O Senhor, de tal maneira, sonhou a sua vida, que, de acordo com as inspirações no coração d'Ele, este plano de amor guarda o nível máximo de felicidade para você nesta vida.

Deus Pai fez isso com cada um de nós e, sabendo quem nós somos, pensou a nossa realização e a nossa felicidade, porque Ele nos conhece desde sempre.

Márcio Mendes
Missionário da Comunidade Canção Nova

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

domingo, 12 de fevereiro de 2012

O AMOR ACABA

O amor acaba. Numa esquina, por exemplo, num domingo de lua nova, depois de teatro e silêncio; acaba em cafés engordurados, diferentes dos parques de ouro onde começou a pulsar; de repente, ao meio do cigarro que ele atira de raiva contra um automóvel ou que ela esmaga no cinzeiro repleto, polvilhando de cinzas o escarlate das unhas; na acidez da aurora tropical, depois duma noite votada à alegria póstuma, que não veio; e acaba o amor no desenlace das mãos no cinema, como tentáculos saciados, e elas se movimentam no escuro como dois polvos de solidão; como se as mãos soubessem antes que o amor tinha acabado; na insônia dos braços luminosos do relógio; e acaba o amor nas sorveterias diante do colorido iceberg, entre frisos de alumínio e espelhos monótonos; e no olhar do cavaleiro errante que passou pela pensão; às vezes acaba o amor nos braços torturados de Jesus, filho crucificado de todas as mulheres; mecanicamente, no elevador, como se lhe faltasse energia; no andar diferente da irmã dentro de casa o amor pode acabar; na epifania da pretensão ridícula dos bigodes; nas ligas, nas cintas, nos brincos e nas silabadas femininas; quando a alma se habitua às províncias empoeiradas da Ásia, onde o amor pode ser outra coisa, o amor pode acabar; na compulsão da simplicidade simplesmente; no sábado, depois de três goles mornos de gim à beira da piscina; no filho tantas vezes semeado, às vezes vingado por alguns dias, mas que não floresceu, abrindo parágrafos de ódio inexplicável entre o pólen e o gineceu de duas flores; em apartamentos refrigerados, atapetados, aturdidos de delicadezas, onde há mais encanto que desejo; e o amor acaba na poeira que vertem os crepúsculos, caindo imperceptível no beijo de ir e vir; em salas esmaltadas com sangue, suor e desespero; nos roteiros do tédio para o tédio, na barca, no trem, no ônibus, ida e volta de nada para nada; em cavernas de sala e quarto conjugados o amor se eriça e acaba; no inferno o amor não começa; na usura o amor se dissolve; em Brasília o amor pode virar pó; no Rio, frivolidade; em Belo Horizonte, remorso; em São Paulo, dinheiro; uma carta que chegou depois, o amor acaba; uma carta que chegou antes, e o amor acaba; na descontrolada fantasia da libido; às vezes acaba na mesma música que começou, com o mesmo drinque, diante dos mesmos cisnes; e muitas vezes acaba em ouro e diamante, dispersado entre astros; e acaba nas encruzilhadas de Paris, Londres, Nova York; no coração que se dilata e quebra, e o médico sentencia imprestável para o amor; e acaba no longo périplo, tocando em todos os portos, até se desfazer em mares gelados; e acaba depois que se viu a bruma que veste o mundo; na janela que se abre, na janela que se fecha; às vezes não acaba e é simplesmente esquecido como um espelho de bolsa, que continua reverberando sem razão até que alguém, humilde, o carregue consigo; às vezes o amor acaba como se fora melhor nunca ter existido; mas pode acabar com doçura e esperança; uma palavra, muda ou articulada, e acaba o amor; na verdade; o álcool; de manhã, de tarde, de noite; na floração excessiva da primavera; no abuso do verão; na dissonância do outono; no conforto do inverno; em todos os lugares o amor acaba; a qualquer hora o amor acaba; por qualquer motivo o amor acaba; para recomeçar em todos os lugares e a qualquer minuto o amor acaba.
Paulo Mendes Campos

ACONTECEU NA TAM, É VERÍDICO

Uma mulher branca, de aproximadamente 50 ano...s, chegou ao seu lugar na classe econômica e viu que estava ao lado de um passageiro negro.
Visivelmente perturbada, chamou a comissária de bordo.
'Qual o problema, senhora?', pergunta a comissária..
'Não está vendo?' - respondeu a senhora - 'vocês me colocaram ao lado de um negro. Não posso ficar aqui. Você precisa me dar outra cadeira'
'Por favor, acalme-se' - disse a aeromoça - 'infelizmente, todos os lugares estão ocupados. Porém, vou ver se ainda temos algum disponível’.
A comissária se afasta e volta alguns minutos depois.
'Senhora, como eu disse, não há nenhum outro lugar livre na classe econômica. Falei com o comandante e ele confirmou que não temos mais nenhum lugar na classe econômica. Temos apenas um lugar na primeira classe'.
E antes que a mulher fizesse algum comentário, a comissária continua:

'Veja, é incomum que a nossa companhia permita à um passageiro da classe econômica se assentar na primeira classe.

Porém, tendo em vista as circunstâncias, o comandante pensa que seria escandaloso obrigar um passageiro a viajar ao lado de uma pessoa desagradável’.
E, dirigindo-se ao senhor negro, a comissária prosseguiu:

'Portanto senhor, caso queira, por favor, pegue a sua bagagem de mão, pois reservamos para o senhor um lugar na primeira classe...'

E todos os passageiros próximos, que, estupefatos assistiam à cena, começaram a aplaudir, alguns de pé."

PS: TIRADO DO FACEBOOK

sábado, 11 de fevereiro de 2012

ALINE BARROS...RESSUSCITA-ME

LUIZ FERNANDO VERÍSSIMO

Faleceu ontem a pessoa que atrapalhava sua vida

Um dia, quando os funcionários chegaram para trabalhar, encontraram na portaria um cartaz enorme, no qual estava escrito:

"Faleceu ontem a pessoa que atrapalhava sua vida na Empresa. Você está convidado para o velório na quadra de esportes".

No início, todos se entristeceram com a morte de alguém, mas depois de algum tempo, ficaram curiosos para saber quem estava atrapalhando sua vida e bloqueando seu crescimento na empresa. A agitação na quadra de esportes era tão grande, que foi preciso chamar os seguranças para organizar a fila do velório.
Conforme as pessoas iam se aproximando do caixão, a excitação aumentava:
- Quem será que estava atrapalhando o meu progresso?
- Ainda bem que esse infeliz morreu!
Um a um, os funcionários, agitados, se aproximavam do caixão, olhavam pelo visor do caixão a fim de reconhecer o defunto, engoliam em seco e saiam de cabeça abaixada, sem nada falar uns com os outros. Ficavam no mais absoluto silêncio, como se tivessem sido atingidos no fundo da alma e dirigiam-se para suas salas. Todos, muito curiosos mantinham-se na fila até chegar a sua vez de verificar quem estava no caixão e que tinha atrapalhado tanto a cada um deles.
A pergunta ecoava na mente de todos: "Quem está nesse caixão"?
No visor do caixão havia um espelho e cada um via a si mesmo...
Só existe uma pessoa capaz de limitar seu crescimento: VOCÊ MESMO! Você é a única pessoa que pode fazer a revolução de sua vida. Você é a única pessoa que pode prejudicar a sua vida. Você é a única pessoa que pode ajudar a si mesmo.

"SUA VIDA NÃO MUDA QUANDO SEU CHEFE MUDA, QUANDO SUA EMPRESA MUDA, QUANDO SEUS PAIS MUDAM, QUANDO SEU(SUA) NAMORADO(A) MUDA. SUA VIDA MUDA... QUANDO VOCÊ MUDA! VOCÊ É O ÚNICO RESPONSÁVEL POR ELA."

O mundo é como um espelho que devolve a cada pessoa o reflexo de seus próprios pensamentos. A maneira como você encara a vida é que faz toda diferença.
A vida muda, quando "você muda"

Luiz Fernando Veríssimo


PS: TEM SEMPRE UM LEÃO DENTRO DE CADA UM DE NÓS.
      BASTA NOS ACEITARMOS E NUNCA DESISTIRMOS DOS SONHOS,OBJETIVOS  E   CONQUISTAS  
      Andréa

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

MIGUEL FALABELLA

EU JA DISSE E VOU REPETIR:

"NÃO SE REPRESA UM RIO,
NÃO SE ENGANA A NATUREZA,
FAÇA A REPRESA QUE QUISER,
POIS O RIO CEDO OU TARDE VAI ARRUMAR UM JEITO DE RASGAR A TERRA, ABRIR UM CAMINHO E VOLTAR A CORRER EM SEU LEITO DE ORIGEM".

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

8 PASSOS PARA SE LIBERTAR DA CULPA


Ruminar erros passados, cobrar-se excessivamente por resultados melhores e culpar-se - até pelo inevitável - torna a vida cinza e pesada. Siga oito passos para se libertar de vez da culpa e volte a ser feliz consigo mesma! As dicas são de Fred Luskin, do site Forgive for good:


1. Em vez de viver se culpando pelo que deu errado, coloque sua energia na busca por outro modo de realizar determinada tarefa ou acertar um mal-entendido.

2. Saiba exatamente como se sente em relação a determinada experiência dolorosa e, em seguida, compartilhe esse sentimento com alguém de confiança, um amigo ou seu terapeuta.

3. Faça um pacto consigo mesma de fazer o que for preciso para se sentir melhor. O perdão é algo que diz respeito tão-somente a você e a mais ninguém.

4. O autoperdão ajuda a cicatrizar velhas feridas, mas é preciso entender que seu sofrimento vem de pensamentos cultivados hoje, portanto, mude o foco.

5. No momento em que se sentir magoada ou triste consigo mesma, faça uma atividade positiva, que lhe traga prazer.

6. Pare de esperar que os outros mudem seu comportamento e o modo de tratá-la. Sua felicidade depende exclusivamente de suas ações e atitudes.

7. Lembre-se de que uma vida feliz e bem vivida é sua melhor vingança. O autoperdão aumenta seu poder pessoal.

8. Pare de se lembrar do que perdeu e de como sofreu, passe a se lembrar de como deu a volta por cima e como se sente mais forte hoje.

Texto tirado da Revista Bem Estar

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

"Quanto menos existe de nós em nossas escolhas,mais frustração há em nossos atos."

Inez Lemos